Nós nunca


Gosto que não estejas, quando não estás nos mesmos sítios que eu e só consigo pensar em ti. Gosto da ansiedade que não me impede de nada, quando não respondes as minhas mensagens. E gosto que nunca me tenhas ligado para nada realmente importante que não aguentasses esperar para dizer no dia a seguir. Quando tu não olhas para mim, quando tu não queres nem saber, quando só me cumprimentas com um sorriso, é quando eu gosto de ti. Tudo o que eu consigo pensar é o teu olhar na escuridão. É o teu sorriso no meio da multidão. É que eu queria estar contigo e não posso. E às vezes apetecia-me contar-te tantas histórias sem nexo, só para te ver fingir que me ouves. Abraçaria o mundo inteiro, menos tu. Beijaria outro tanto e nunca esqueceria o teu beijo. Quando tu existes na minha vida, é quando eu tenho medo. Quando eu só penso que nós podíamos arder, é quando eu sei que não era suposto. Às vezes sinto esse frio quando não nos cruzamos que eu não sinto quando estou ao teu lado e é por isso que não te digo nada, dás-me paz e eu não quero. Estando longe de mim é quando me fazes mais feliz porque eu não posso me apaixonar por ti e tu tens tudo o que eu queria. Tu és alguém por quem eu sorriria o dia todo só que não dá. Hoje não dá, amanhã não dá, nunca vai dar. Apanhaste-me no dia errado por seres demasiado certo. Mas comigo não dá, tu sabes,  de todas às vezes que falamos tu deves saber que eu sou desconcentrada demais para dar, tenho quase a certeza. Tu deves perceber o meu incomodo quando estou ao teu lado e já deves ter visto que nunca quero falar contigo sobre coisas sérias, que me levem a pensar que estás disposto a ouvir-me. Nunca estejas, nunca. O dia que tu me ouvires, o que dia tu leres isto e perceberes que é para ti, ainda que não precises de me perguntar, nem caias nesse tentação sequer, tu vais abrir portas proibidas. Não caminhes na minha direcção, se me vires a vir muda de rua. Ainda que eu vá ter contigo num raro acontecimento. Ainda que aches que eu sou louca por pensar assim. Ainda que entendas que eu só preciso de ser calada. Ainda que te sintas capaz. Quando eu gosto mais de ti é quando eu sei que nunca me vais querer todos os dias, nem acordar a pensar em mim, nem pedir-me nada único. Eu gosto tanto de ti agora que me estas a ler que um dia quando te contar disso vais-te rir e eu não vou gostar mais. Mas eu gosto de como és e tinhas tudo para eu gostar de ti ainda assim. Eu quero-te tanto que nunca te vou querer, por isso tem calma comigo porque eu já tenho medo pelos dois.

5 comentários:

  1. Está lindo lindo o texto princesa.
    Muito obrigada e fiquei a seguir :)

    ResponderEliminar
  2. Está maravilhoso este texto. Adoro, completamente.
    R: Obrigada. Faz, porquê?

    ResponderEliminar

Lovers