Das minhas histórias



“Nada fará sentido no amor, nada. Quando duas almas se juntam, só há algo que as poderá separar: os outros. O bem dos outros será sempre o mal de duas almas. Estranhas, incontínuas e completas. Terás que escolher: o teu mundo ou o mundo. Fica sempre com a opção que te pareça menos absurda. Se por fim escolheres que nenhuma das opções vale a pena, escolhe o vosso mundo, lá terás sempre lugar para quantas vezes queiras ir e voltar. Não esperes paciência se fores, nem esperes encontrar tudo tão bem como deixaste. Os corações precisam de medidas de sustentabilidade. Mas o amor faz-se de porta aberta. Não interessa o que te possam dizer, a maioria ama de maçaneta na mão.” Inês leu as últimas palavras daquele casal em frente à cidade inteira. Apartir dessa hora nunca mais se olharam da mesma maneira. 


8 comentários:

  1. Que texto lindo e concordo totalmente com uma parte: "Não interessa o que te possam dizer, a maioria ama de maçaneta na mão." Eu amo assim, não na vertente de andar sempre a sair e a entrar da vida da outra pessoa, mas no facto de espreitar para o que acontece no mundo fora de nós. Fora do nosso amor. Porque sim, são dois mundos diferentes! Escreves lindamente :)

    ResponderEliminar

Lovers