Repetidamente



"Já me passaram muitas mulheres pela vida, no entanto, nenhuma como ela. Não lhe primo a beleza, embora ela seja bonita e estonteantamente agradável à vista. Não lhe destaco o corpo, embora seja ele a fonte de todo o pecado. Antes pelo contrário realço o que vos parece invisível, a personalidade forte e charme natural. Não são os olhos castanhos, é o olhar transparente e incógnito. Não são as palavras escondidas, é o mistério que há nelas, o não saber nada dela. Não é a forma da boca nem a carnudez do lábios, é a forma como encaixa um no outro e o modo como se delicia da sua própria boca. Não são os seios voluptuosos, são a forma como ela os joga e tapa sobre mim. Não é o rabo alinhadamente redondo, é a forma como ele mostra encaixar-se precisamente ali. Não são as pernas longas e os braços frágeis, é a gentileza do andar e a dureza do passo, o delicado absurdamente forte do pulso. Não é nada que possam ver, é só aquilo que alguns conseguem sentir. E de todas as mulheres que me passaram pela vida, destaco-a por me mostrar isso mesmo: como uma mulher pode ser única e fazer-nos abandonar o mundo, (tudo e principalmente todos). Quando a conheci, todas as outras me pareceram de menos, quem estava ao meu lado pareceu tão drasticamente incapaz. Encantou-me a forma como ela acertava em todos os actos precisamente no momento certo e encaixava todos os meus pensamentos nas suas palavras, fazendo-me crer que me lia a mente. Como se me viesse para salvar do tédio em que tudo na minha volta se tornará. Tudo se tornou excitante quando ela me ligou a primeira vez e quando me disse que tinha saudades de mim. Quando me propôs uma relação proíba e escondida, pensei em todos os meus valores e todos se desfizeram em pequenos grãos de areia. Ela era agora o meu mar. No entanto, eu perdi toda a minha força de homem para admitir que ela era a mulher da minha vida e deixei-a a sós na sua solidão de sedutora. Eterna e inata sedutora. Custou-me admitir que não era a mulher que tinha ao meu lado que eu desejava todas as noites, mas superei o facto de nunca poder dar-lhe o grande homem que ela pensava eu ser. Ela tentou todos os dias e quando eu quis abandonar todo o meu passado e começar com ela, ela vingou-se da minha cobardia. Por isso não lhe destaco a cara e o corpo. À Raquel destaco-lhe a capacidade de dizer não e de saber exactamente o que quer sem rodeios ou falsas demagogias. O que ela quer, ela tem. Ela teve-me. Sou menos homem porque me passou pelas mãos "a mulher". E sendo ela uma menina e eu um homem, não posso deixar de me sentir reduzido. Ela é a menina mais inocente e menos doce que eu conheço. Destaco-lhe a existência neste momento. Ela fez valer cada minuto que perdi a escrever-lhe, a ligar-lhe... Fez valer cada minuto que passei com ela. Todos. E tenho tantas saudades. De tudo, dela e do que ela me fazia sentir. De dizer "minha Raquel" e sentir que ela era realmente minha, só minha, embora não o fosse, nunca. E só me conforta saber que ela nunca será minha nem de ninguém, nenhum homem é capaz, apesar de ela achar que nos fazer pensar que sim é o melhor caminho... Falo assim de ti e não me ouves de qualquer maneira pois não? O meu erro foi crasso e fatal."


- Acreditas em Karma?  

19 comentários:

  1. Não descriminando os outros posts, porque nem era certo o fazer, visto tu escreveres muito bem, mas acho que este tem algo de diferente. Para além de estar forte de uma maneira suave, mostra algumas coisas de ti. Sabes escrever de uma maneira sedutora mas real. E eu gosto ;)
    Diria ainda que este texto está directo de uma maneira indirecta, talvez esteja mal, mas foi o que me pareceu (:
    Aii*.* Gostei tanto. Provavelmente este comentário está enorme, mas nada de jeito. Mas já é tarde (A)
    Em resumo: Adorei minha fófinha *.*

    ResponderEliminar
  2. Claro que sei. Isso é bom! Nem sempre nos lembramos da força que temos, tanto homens como mulheres. Talvez mais as mulheres, é verdade.
    E depois não tens nada que agradecer, já te conheço (acho que posso dizer que assim $:) e sei que posso dizer que farias o mesmo por mim (;
    E para além disso não é nada de mais, os amigos são para isso ;)

    P.S: Vou tentar (:

    ResponderEliminar
  3. Bem, adorei. Nem sei o que dizer mais :D

    ResponderEliminar
  4. O problema é que não sei com quê ;p

    ResponderEliminar
  5. Obrigada pela sugestão, acho que vou seguir o teu conselho :)

    ResponderEliminar
  6. tipo amei mesmo muito o:
    nem sei que dizer mais!

    ResponderEliminar
  7. tou sem palavras,literalmente. é de algum livro?

    ResponderEliminar
  8. Encantada com este texto e todos os outros *

    ResponderEliminar
  9. é bom que fiques. está fantastico mesmo*

    ResponderEliminar
  10. Vi os dois blogs e adorei, estou a seguir os dois de qualquer maneira :)

    ResponderEliminar
  11. Não te posso dizer que li toooodos x) Mas andei a ver os mais antigos, sim...
    Os elogios merecidos são para se dar ;)

    ResponderEliminar
  12. Tens razão! Devemos acreditar...não seria bom o mundo viver sob uma nuvem de desconfiança! Que lindo post. AMEI. Senti um arrepio ** Parabéns

    ResponderEliminar
  13. OMG, que lindo ! Raquel, sem duvidas que es uma mulher fatal e que este homem ama-te DE VERDADE .

    ResponderEliminar

Lovers