True #5 - Dizer quem sou

« (...) Toda a constituição do meu espírito é de hesitação e dúvida. Para mim nada é nem pode ser positivo; todas as coisas oscilam em torno de mim, e eu com elas, incerto para mim próprio. Tudo para mim é incoerência e mutação. Tudo é mistério, e tudo é prenhe de significado. Todas as coisas são "desconhecidas", símbolos do Desconhecido. O resultado é horror, mistério, um medo por demais inteligente. (...) o meu carácter é do género interior, autocêntrico, mudo, não auto-suficiente mas perdido em si próprio. Toda a minha vida tem sido de passividade e sonho. Todo o meu carácter consiste no ódio, no horror de e na incapacidade que impregna tudo aquilo que sou, física e mentalmente, para a actos decisivos, para pensamentos definidos. (...) Os meus escritos, todos eles ficaram por acabar; (...) uma coisa simples suscita dez mil pensamentos, e destes dez mil pensamentos brotam dez mil interassociações; e não tenho força de vontade para os eliminar ou deter, nem para os reunir num só pensamento central em que se percam os pormenores sem importância mas a eles associados. (...) Não pondero, sonho; não estou inspirado, deliro. (...) belos voos de imaginação acariciam-me o cérebro; mas deixo-os ali dormitar até que morrem, pois faltam-me poder para lhes dar corpo, para os converter em coisas do mundo externo. (...) Aflige-me a ideia de se  encontrar uma solução para (...) os problemas da ciência, da filosofia; a ideia que algo possa ser determinado por Deus ou pelo mundo enche-me de horror. Que as coisas mais momentosas se concretizem, que um dia os homens venham todos a ser felizes, que se encontre uma solução para os males da sociedade, mesmo na sua concepção - enfurece-me. E contudo, não sou mau nem cruel; sou louco, e isso duma forma dificil de conceber. » - Fernando Pessoa

7 comentários:

  1. Simplesmente fantástico e viciante...

    ResponderEliminar
  2. Um grande poeta mesmo :D dos melhores!

    ResponderEliminar
  3. Ahh, então já não está cá quem falou :D ahah

    ResponderEliminar
  4. Oh querida, não sei se consigo... Eu amo o J, mas este tem um poder mais forte que qualquer outra coisa. Eu quero seguir em frente, mas basta um gesto dele para desmoronar tudo o que andei a construir... Mas eu sei que tenho que ser.
    Obrigada querida :)

    ResponderEliminar

Lovers